Luz do Oriente

Luz do Oriente


 

  Nenhum tesouro, por mais valioso que seja, supera o tesouro da honestidade.

Meishu-Sama

 

Ensinamento de Meishu Sama

 

Cerca de dois mil anos atrás, em alguma parte da Europa, surgiu a expressão "Luz do Oriente" que, aos poucos, se espalhou pelo mundo. Hoje é uma expressão corrente, mas o seu verdadeiro significado continua sendo um enigma.

 

O que é Luz do Oriente? Na verdade é um profecia sobre o advento de Meishu Sama. Vou ilustrar essa afirmação falando primeiramente do lugar onde nasci e das minhas sucessivas mudanças de residência.

 

Nasci em Tóquio, na favela de Hashibacho, no bairro de Assakussa. O Japão está localizado no extremo leste do globo terrestre. Tóquio, em japonês, significa capital do Leste. O bairro de Assakussa fica na parte mais oriental de Tóquio. A parte mais oriental de Assakussa é Hashibacho. A leste de Hashibacho fica o rio Sumida. Portanto, esse lugar é o extremo leste do globo terrestre. E foi ali que eu nasci.

 

Quando eu tinha oito anos de idade, minha família mudou-se para senzokucho, que fica a Oeste de Hashibacho. Quando terminei o curso primário, mudei-me para Naniwacho, no bairro de Nihon Bashi. Em seguida para Tchikujicho, bairro de Kyobashi. Depois para Ooicho, no bairro de Ebara. A seguir para Omori. Depois para Hiragacho, no bairro de Koojimachi. Depois para Temagawa, Hakone, Atami e, finalmente, para Kyoto. Portanto, mudei de residência mais de dez vezes. Com exceção de Koojimachi, dez vezes para o Oeste.

 

Doravante, mudar-me-ei cada vez mais para o oeste. Um dia irei para a China e mais tarde chegarei à Europa.

 

Quando verificamos todas as culturas existentes no Japão até agora, vemos que a maioria nasceu no Oeste e depois se desenvolveu transferindo-se para a direção Leste.

 

O mesmo ocorreu com as religiões: o budismo, o cristianismo, o xintoísmo e algumas ramificações do budismo – nasceram todas no Oeste e vieram para o Leste.

 

A única religião que nasceu no Leste é Nichirem. E há nisso um profundo significado.

 

A significação original do budismo era a salvação durante a período do Mundo da Noite. O budismo é protegido pelo deus lunar.

 

Mas, tendo chegado o tempo da transição do Mundo da Noite para o Mundo do Dia, e como todas as coisas acontecem antes do mundo espiritual, já 700 anos atrás entramos um passo na era da aurora.

 

Para isso nasceu Nichiren Shonin. Quando Nichirem terminou o seu aprimoramento, adotou a firme decisão de divulgar o Sutra de Lótus Branco.

 

Ele primeiramente voltou a Abo, onde nasceu, escalou o monte Seicho, perto do mar, e rezou em voz alta Namuho-rengueikyo ao nascer do Sol, voltado para o Leste. A partir de então, passou a divulgar o poder e a graça do Sutra de Lótus Branco e estabeleceu uma escola de budismo que existe até hoje.

 

Essa grande obra de Nichirem foi a primeira pedra lançada da Luz do Oriente. Observando esse fato do ponto de vista espiritual, vemos que o mundo espiritual ainda estava na era da Noite, antes do alvorecer, e que o Sol, antes de nascer, emitiu um pequeno raio.

 

Embora invisível aos olhos humanos, foi esse um acontecimento divino importante, um passo à frente do grande Plano de Deus.

 

Seis séculos mais tarde, no dia 15 de junho de 1931, eu, acompanhado de mais de 30 pessoas, escalei o monte

 

Nokoguiri e, ao nascer do Sol, rezei Amatsu Norito. Ocorreu então um fato misterioso, sobre o qual, ainda, não posso falar, um evento que faz parte do Plano de Deus, no momento da Transição da Noite para o Dia.

 

O interessante é que o monte Seicho ( a montanha que Nichiren subiu) está situado a Leste de Nokoguiri, como montanha-irmã.

 

O budismo, o confucionismo, a medicina Kampôo (de ervas) – em suma, toda a cultura que surgiu no início do Japão – vieram da China e da Coreia. Mais recentemente foi importada a cultura ocidental, mas a cultura do Japão veio toda do Ocidente, com exceção da seita Nichiren, a única que nasceu no Japão.

 

Devemos observar que através da cultura oriunda do ocidente não foi possível criar um mundo de paz e felicidade. Sem dúvida, o mundo alcançou um maravilhoso grau de civilização material, mas isto não trouxe felicidade ao ser humano, como não o trará no futuro. O homem, no fundo de seu pensamento, leva uma vida destituída de esperança, sempre acompanhada de alguma insegurança. Mas no fundo do coração, todos procuram a luz da esperança que, na verdade é a Luz do Oriente.

 

Até agora a cultura passou por uma migração às avessas, transferindo-se do Oeste para o Leste.

 

Ora, quando olhamos a grande Natureza, vemos que o Sol e a Lua nascem no Leste e se põem no Oeste. O que nasce no Leste é a verdade eterna. Para alcançar a felicidade genuína é preciso acreditar nessa verdade e praticá-la.

 

Assim, a água suja que vem do ocidente para o Oriente é purificada e reenviada ao Ocidente. E assim será criado um mundo puro, límpido e cristalino.

 

5/11/1952

 

 




Total de visitas: 155140